terça-feira, dezembro 04, 2007

Momentos tristes

Plano de Leitura:

Terça: II Tessalonicenses 1, 2 e 3; I Timóteo 1 e 2
Quarta: I Timóteo 3, 4, 5 e 6

Nos últimos dias Deus tem me ensinado certas coisas que eu já sabia na teoria, mas nunca havia vivenciado na prática. Esse privilégio que nós, como povo do Senhor, temos de ouví-lo e aprender com Ele é algo que não se narra com palavras, somente vivenciando para entender. É o que chamamos de rhema, quando algo gera vida em nós, uma palavra que as vezes conhecemos, porém não a vivemos acende em nossos corações e passamos a compreender não com a mente, mas com o espírito.


É isso que Deus tem feito comigo. Nos últimos dias tenho enfrentado uma série de batalhas que esmoreceuminha alegria, ou pelo menos tentou. Pequenos problemas familiares que, somados, acabam por nos deixar apreensivo e chateados em nossos próprios lares que, em tese deveriam ser nossos refúgios. Problemas no emprego que te frustra porque você tem consciência de estar dando o seu melhor, todavia isso não parece ser o suficiente em alguns momentos. Problemas na Igreja em que tudo realmente parece destruído e você sofre por ver a igreja que você viu nascer morrendo. Tudo isso vem para roubar nossa alegria (sem contar meu time na série B ne eheehheeh).

Foram nesses momentos difíceis que Deus me ensinou uma profunda lição. Em nenhum momento a Palavra de Deus diz que precisamos estar alegres o tempo todo. Nós não precisamos ter o sorriso de orelha a orelha 24 horas por dia. Está crença é um engano que tem destruído a vida cristã de muitos, tem gerado pessoas doentes e com muitas máscaras dentro da igreja, o que acaba por destruir o Corpo de Cristo. Se olharmos para a Igreja do Senhor hoje percebemos que muitas pessoas tentam mostrar o que na verdade não são, nunca foram e, provavelmente, nunca serão e então, temos o costume de atacar essas pessoas, mas não nos esforçamos para entender que elas não fazem por mal, tentam apenas agradar.

Eu mesmo, no início de minha caminhada cristã, aprendi que mesmo diante das lutas e dificuldades devia sempre sorrir, sempre demonstrar alegria. Como esse ensino me fez mal. Muitas vezes o que eu mais queria era estar sozinho, triste por causa dos problemas, sentindo a dor de uma perda, mas não fazia achando que era pecado e acabava mentindo a mim e a outros. Deus não quer que vivamos assim, ele mesmo sabe que uma de nossas emoções é a tristeza e devemos colocá-la em prática de forma moderada, nunca devemos deixar ser dominados por nenhuma emoção, nem mesmo pela alegria.

O desejo do coração do Pai é que nós enfrentemos nossas batalhas de frente, sem fugir, mas ele sabe que somos seres humanos, falhos e com emoções e, por isso, respeita nossos momentos de "luto" desde que isso não se transforme em auto-comiseração. Se algo ocorreu para nos deixar tristes, temos esse direito e aproveitamos o momento para refletir e descobrir o que o Senhor quis nos ensinar diante dessa circunstância e, a partir daí, enfrentarmos de frente o problema, deixarmos para tras e retormamos nossa vida de felicidade, afinal, somos do Senhor e não podemos viver tristes o tempo todo. Como Paulo mesmo disse: "abatidos, mas não destruídos". Não podemos ser destruídos por nossas emoções, pelas situações. As vezes nos abatemos e crescemos com isso, porque entendemos que a situação nos tirou algo e descobrimos o que Deus queria nos ensinar com tudo isso.

No amor do Pai
Daniel César

1 Comments:

Blogger E!R!K@ said...

falou tudo ....

dezembro 11, 2007 4:40 PM <$BlogCommentDelete?????????B?p??E?E????????????????????????????????????????†??????????????????????????????????†???????????????????????????????????????????????????????????????????4???????4?????????????????? ??????Icon$>

Postar um comentário

<< Home